O novo mundo dos MOOCs

O novo mundo dos MOOCs

O que é um MOOC, esta “palavra” constituída por quatro letras e cuja pronúncia faz lembrar a onomatopeia bovina? Pois bem, esta “palavra” não é bem uma “palavra”, mas sim uma sigla, que significa Massive Online Open Course (ou “curso aberto, online e massivo”, em português). Como o nome indica, esta sigla remete para uma espécie de curso formativo à distância, que difere de um curso normal em três formas: é massivo (Massive), que indica que pode ser frequentado por muitas mais pessoas ao mesmo tempo do que um curso regular; é online, o que significa que pode ser frequentado e concluído sem ser necessária qualquer deslocação física; e é aberto (Open), ou seja, qualquer pessoa pode frequentar, sem quaisquer requisitos.

Já que estes cursos são open ou abertos a todos, como é que nos podemos inscrever? Antes de mais, é necessário entender o que são LMS (Learning Management Systems). Os LMS são, de forma geral, as plataformas nas quais os cursos online regulares e os MOOCs são suportados. Através das plataformas LMS, é possível aceder aos inúmeros MOOCs disponibilizados por diversas entidades de formação profissionais, nas quais se incluem algumas das melhores instituições de ensino superior do mundo, e proceder à inscrição. Para saber mais sobre LMS consulte a nossa página dedicada aqui.

Como é mencionado acima, a particularidade dos MOOCs é o facto de, para além de serem online, são abertos e massivos, o que vai permitir que uma turma seja constituída por dezenas, centenas, milhares ou mesmo milhões de alunos oriundos de todas as partes do mundo, e como tal, os materiais oferecidos são altamente interativos e tendem a fomentar o trabalho em grupo, o que contribui para compensar o acompanhamento restrito (pelas dimensões das turmas) por parte dos docentes. Outra particularidade que os MOOCs oferecem, é a flexibilidade de horários, pois, grande parte destes cursos, apresentam apenas um progresso repleto de vídeos, textos, exercícios e jogos pré feitos, mas não apresentam um horário, o que significa que o percurso/ritmo é inteiramente definido pelo aluno.

Mas, dado o facto de esta tipologia de cursos ser bastante recente, existem ainda alguns obstáculos que restringem o verdadeiro potencial dos MOOCs. Por exemplo, estes cursos garantem uma certificação paga após a sua conclusão, mas de forma alguma esta certificação se equipara a uma outra oferecida por um curso tradicional. Um outro grande obstáculo que se opõe ao sucesso dos MOOCs é, precisamente, a taxa de sucesso; como o progresso da grande maioria destes cursos é definido pelo próprio aluno, e dado o facto da sua conclusão não oferecer um benefício profissional direto (para além da aquisição/reforço de conhecimento), grande parte dos alunos que inicia um MOOC não o chega a terminar: atualmente um MOOC apresenta uma taxa de desistência de cerca de 96%. (Reich & Ruipérez-Valiente, 2019)

De qualquer forma, é inegável o potencial que os MOOCs apresentam, existindo já relatos de indivíduos cuja progressão de carreira foi influenciada pela conclusão destes cursos (Zhenghao, et al.) Isto faz-nos questionar até onde irá a formação à distância, e se algum um dia chegará a substituir a formação convencional.

Miguel Filipe Velez, Training Consultant
Ricardo Simões Santos, Managing Partner